Mandic Wiki

mandic painel cloud

Noções básicas de DNS

O DNS (Domain Name Server), é um protocolo amplo e complexo de se entender como um todo. Aqui, vamos nos limitar a falar sobre a utilidade desse protocolo e seus principais tipos de registros.

 

O que é Servidor de nome de Domínios?

 

O Servidor de Nome de Domínios (tradução da sigla em inglês DNS) serve para facilitar a função de gravar o endereço de algo na internet. Por exemplo, se você digitar http://187.0.217.37/ em seu navegador, irá se conectar ao site Wiki Mandic, só que é bem mais fácil gravar http://wiki.mandic.com.br do que aquele amontoado de números.

 

Assim resumidamente, temos a função de um DNS: fazer com que ao digitar http://wiki.mandic.com.br num navegador, possamos atingir o endereço real correspondente 187.0.217.37.

 

Tipos de registros

 

Existem diversos tipos de registros DNS disponíveis, no entanto, abaixo será mostrado apenas os tipo de registro disponíveis na opção GERENCIAR DNS do Painel Cloud.

 


a



Os registros de DNS do tipo A são a razão final da existência do sistema de resolução de nomes, e o tipo de registros que dá nome ao serviço. Este é, hoje, um dos dois tipos de registros que se destinam a fazer o que o nome diz… Resolver nomes.

 

 

Os registross do tipo A – de Address – servem para relacionar os nomes de dominios com os endereços IP – os tais números dos servidores de que falamos logo acima.



dns

 

Os registros NS é o que faz com que a hierarquia de nomes funcione. Este registros indica qual o servidor responsável por resolver os nomes de um domínio.

 

Na prática, quando configuramos um registros NS estamos a indicar que servidor(es) sabem responder às questões de DNS de um domínio (ou subdominio).


cname

 

Os registros CNAME indicam que um nome é um nome alternativo para um outro nome. A consequência mais óbvia disto é que para obtermos o endereço deste nome devemos pedir o endereço do nome indicado por este registros.

 

O registro CNAME tem implicações também com os registross do tipo MX, mas sobre as complicações entre o CNAME e o MX falaremos mais à frente, num outro artigo desta série.

 

Para já, a reter, é que o CNAME indica que o nome que estamos a tentar resolver é um segundo nome para um outro nome que nos é devolvido.


mx

 

Os registros MX indicam qual o servidor de email para um domínio.

 

Na prática, quando temos um email do tipo O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. , devemos perguntar ao servidor de NS do domínio example.com qual é o servidor de email do domínio, isto é, qual o MX do dominio, e em seguida, enviar o email para esse servidor.


 

txt

 

Os registros TXT servem para associar informação ao dominio. Estas informações são com que pequenos ficheiros de texto, que podem conter qualquer informação publica que se pretenda associar ao domínio.

 

Atualmente, uma das informações mais comuns – mas ainda não comum o suficiente – que podemos encontrar neste tipo de registross são as chavez públicas dos servidores de email, que podem ser utilizadas para validar que um email enviado como se tivesse origem num domínio aí tem de facto origem.


srv

 

Os registros SRV permitem definir quais os servidores que suportam um determinado serviço para um domínio.

 

Este tipo de registross servem para indicar que servidores suportam cada tipo de serviço baseado no domínio para o endereçamento, isto é, em que o tipo de conta seja do tipo <utilizador>@<dominio.com>, com excepção do domínio que, sendo deste tipo (o endereçamento do email é do tipo acima), utiliza os dominio do tipo MX.